Quem sou eu

Minha foto

Filósofo por natureza e professor por talento. Bem humorado, profissional, racional. Às vezes ácido, outras vezes irônico e sempre verdadeiro com minhas convicções: essa é minha dádiva pessoal e, ao mesmo tempo, minha maldição social.

18 março, 2010

Dúvida Filosófica

Por que parece ser tão complicado exercer a dúvida filosófica em nosso cotidiano?
Por que ignora-se, de modo geral, a necessidade de pensar e repensar muitos dos fatos que nos sucedem ao longo do dia?
Como podemos exercer essa dúvida sem exagerar, buscando o equilíbrio de questionamento?

Cabe aqui estabelecer: dúvida filosófica é o tipo de atitude que questiona o conhecimento, a opinião alheia recebida, a maneira como percebemos as coisas. É o "O Que é..." o "Por Que..." e o "Como..." capazes de clarear nossa compreensão e nossas ideias sobre determinado pensamento, fato ou conhecimento.
A dúvida já implica em questionar, e filosoficamente, significa ter uma noção do que se busca alcançar com a dúvida. É diferente de um ceticismo, na medida em que não nega a tudo e duvida de tudo. Restringe-se mais à maneira que recebemos as coisas, e como poderíamos fazer de modo diferente. Daí minhas questões acima...

Um comentário:

  1. Muitas vezes os questionamentos e conceitos estudados na filsofia já estão anos-luz do nosso cotidiano e isso é muito mais um problema desses filósofos, que se afastaram da vida, que nosso. Evidente que há excessões, e felizmente então podemos unir a reflexão a ação.

    ResponderExcluir